Você está em - Home - Artigos - Ultra-som no primeiro trimestre e marcadores bioquímicos de aneuploidia ea previsão de parto prematuro ou pré-termo precoce.

Ultra-som no primeiro trimestre e marcadores bioquímicos de aneuploidia ea previsão de parto prematuro ou pré-termo precoce.

OBJETIVOS:
Para examinar a utilidade clínica dos marcadores do primeiro trimestre de aneuploidia em sua capacidade de prever o parto prematuro.
MÉTODOS:
Foram examinados 54 722 gestações únicas, sem anomalia cromossômica e com dados de resultados completos que haviam sido submetidos a triagem para trissomia 21 por uma combinação de translucência nucal (TN) e soro materno livre beta-gonadotrofina coriônica humana (beta-hCG) e gravidez associado plasma protein-A (PAPP-A) a 11 + 13 + 0 e 6 semanas de gestação. Os marcadores bioquímicos foram convertidos para múltiplos da mediana (MoM) da mediana esperada para uma gravidez normal, da mesma gestação e as medições de NT fetal foram expressos como a diferença (delta) a partir da mediana para NT normais CCN. A associação entre a livre beta-hCG, PAPP-A e NT delta ea incidência de parto prematuro antes de 37 semanas ou entrega prematuro início antes de 34 semanas foi avaliada comparando a incidência relativa a uma série de mãe ou delta NT de corte e em vários percentil de corte. Em níveis de marcadores várias as razões de verossimilhança (LR) para o parto prematuro e parto prematuro início também foram calculadas após a exclusão de outras complicações da gestação.
RESULTADOS:
O risco de parto prematuro aumentou com a diminuição do soro materno PAPP-A. Em 3132 os casos entrega antes de 37 semanas a PAPP-A mãe era de 0,91 e em 1060 os casos entrega antes de 34 semanas a PAPP-A mãe foi 0,90. No centésimo quinto do grupo resultado normal para PAPP-A (0,415 MoM) as razões de chances para entrega antes de 37 semanas e antes de 34 semanas foram de 1,92 e 2,35, respectivamente. Os valores para o percentil 5 de livre beta-hCG (0,41 MoM) foram 1,18 e 1,08 e para o percentil 95 do delta NT eles foram 0,91 e 0,77, respectivamente.
CONCLUSÕES:
Os baixos níveis de soro materno PAPP-A estão associados, na ausência de um cariótipo anormal, com um aumento do risco de parto prematuro ou início do parto prematuro. Os perfis LR prestados em vários níveis de PAPP-A pode ser de alguma ajuda no aconselhamento de mulheres com tais resultados e pode sensibilizar os profissionais de saúde para maior vigilância em tais casos.

Fonte: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=%22First-trimester+ultrasound+and+biochemical+markers+of+aneuploidy+and+the+prediction+of+preterm+or+early+preterm+delivery.%22



Texto Original

OBJECTIVES:
To examine the clinical utility of the first-trimester markers of aneuploidy in their ability to predict preterm delivery.
METHODS:
We examined 54 722 singleton pregnancies with no chromosomal abnormality and with complete outcome data that had undergone screening for trisomy 21 by a combination of fetal nuchal translucency (NT) thickness and maternal serum free beta-human chorionic gonadotropin (beta-hCG) and pregnancy-associated plasma protein-A (PAPP-A) at 11 + 0 and 13 + 6 weeks' gestation. The biochemical markers were converted to multiples of the median (MoM) of the expected normal median for a pregnancy of the same gestation and the measurements of fetal NT were expressed as the difference (delta) from the normal median NT for crown-rump length. The association between free beta-hCG, PAPP-A and delta NT and the incidence of preterm delivery before 37 weeks or early preterm delivery before 34 weeks was assessed by comparing the relative incidence at a number of MoM or delta NT cut-offs and at various centile cut-offs. At various marker levels the likelihood ratios (LR) for preterm delivery and early preterm delivery were also calculated after excluding other adverse pregnancy complications.
RESULTS:
The risk of preterm delivery increased with decreasing maternal serum PAPP-A. In the 3132 cases delivering before 37 weeks the PAPP-A MoM was 0.91 and in the 1060 cases delivering before 34 weeks the PAPP-A MoM was 0.90. At the 5th centile of the normal outcome group for PAPP-A (0.415 MoM) the odds ratios for delivery before 37 weeks and before 34 weeks were 1.92 and 2.35, respectively. The respective values for the 5th centile of free beta-hCG (0.41 MoM) were 1.18 and 1.08 and for the 95th centile of delta NT they were 0.91 and 0.77, respectively.
CONCLUSIONS:
Low levels of maternal serum PAPP-A are associated, in the absence of an abnormal karyotype, with an increased risk of preterm or early preterm delivery. The LR profiles provided at various levels of PAPP-A may be of some help in counseling women with such results and may raise awareness among healthcare professionals for increased surveillance in such cases.

Desenvolvimento WSB