Você está em - Home - Artigos - A administração precoce de dose baixa de aspirina para a prevenção de pré-eclâmpsia pré-termo ea termo: uma revisão sistemática e meta-análise.

A administração precoce de dose baixa de aspirina para a prevenção de pré-eclâmpsia pré-termo ea termo: uma revisão sistemática e meta-análise.

OBJETIVO:
Para comparar o efeito da administração precoce da aspirina sobre o risco de pré-eclampsia e parto prematuro prazo.
MÉTODO:
Uma revisão sistemática e meta-análise de estudos randomizados controlados foram realizados. Mulheres que foram randomizados para baixa dose de aspirina ou placebo / nenhum tratamento ou antes de 16 semanas de gestação foram incluídos. Os resultados de interesse foram prematuros pré-eclâmpsia (entrega <37 semanas) e pré-eclâmpsia prazo. Agrupados os riscos relativos (RR), com seus intervalos de confiança de 95% (IC) foram calculados.
RESULTADOS:
A pesquisa identificou 7.941 citações, mas apenas cinco ensaios sobre um total de 556 mulheres preenchiam os critérios de inclusão. Quando comparados com os controlos, a aspirina iniciado ≤ 16 semanas de gestação foi associada com uma redução significativa do risco de parto prematuro preeclampsia (RR de 0,11, IC de 95% 0,04-0,33), mas não teve nenhum efeito significativo sobre a pré-eclampsia prazo (RR de 0,98, IC de 95% 0,42-2,33).
CONCLUSÃO:
Baixa dose de aspirina administrada durante ou antes das 16 semanas de gestação, reduz o risco de pré-eclampsia, mas não pré-termo termo.

Fonte: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed?term=Early%20Administration%20of%20Low-Dose%20Aspirin%20for%20the%20Prevention%20of%20Preterm%20and%20Term%20Preeclampsia%3A%20A%20Systematic%20Review%20and%20Meta-Analysis.



Texto Original

OBJECTIVE:
To compare the effect of early administration of aspirin on the risk of preterm and term preeclampsia.
METHOD:
A systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials were performed. Women who were randomized to low-dose aspirin or placebo/no treatment at or before 16 weeks of gestation were included. The outcomes of interest were preterm preeclampsia (delivery <37 weeks) and term preeclampsia. Pooled relative risks (RR) with their 95% confidence intervals (CI) were computed.
RESULTS:
The search identified 7,941 citations but only five trials on a combined total of 556 women fulfilled the inclusion criteria. When compared to controls, aspirin initiated ≤16 weeks of gestation was associated with a major reduction of the risk of preterm preeclampsia (RR 0.11, 95% CI 0.04-0.33) but had no significant effect on term preeclampsia (RR 0.98, 95% CI 0.42-2.33).
CONCLUSION:
Low-dose aspirin administrated at or before 16 weeks of gestation reduces the risk of preterm but not term preeclampsia.

Desenvolvimento WSB