Você está em - Home - Artigos - rastreamento de primeiro trimestre na Europa: Comparação do algoritmo de Fetal Medicine Foundation Alemanha (FMF-D) com o algoritmo de Fetal Medicine Foundation Inglaterra (FMF-UK)

rastreamento de primeiro trimestre na Europa: Comparação do algoritmo de Fetal Medicine Foundation Alemanha (FMF-D) com o algoritmo de Fetal Medicine Foundation Inglaterra (FMF-UK)

Primeiro trimestre de triagem em 11-14 semanas de gestação tem provado ser muito útil na detecção precoce de anomalias cromossômicas. Objetivo: O objetivo deste estudo foi comparar a validade de dois programas de rastreio (FMF-D e FMF-UK), utilizando a idade materna, translucência nucal (TN) e soro materno livre β-hCG e PAPP-A.
Em 40 568 mulheres grávidas caucasianas o risco de um defeito cromossômico foi calculado com a RPC programa alemão (cálculo de risco pré-natal) eo programa de FMF-UK. Como uma medida adequada como distante fora da gama normal de cada mulher / feto com respeito a cada parâmetro é, no programa alemão o "grau de descomedido" (DOE) (= desvio do valor de medição real a partir do centro da banda de referência expresso como múltiplos da largura da respectiva secção da banda) tem sido utilizado, enquanto que os resultados do programa de Inglês baseiam-se em valores de MOM.
Todo o grupo continha 234 aberrações cromossômicas: 187 casos com trissomia 21, 34 casos com trissomia 18 e 13 casos com trissomia 13. Correspondendo a uma taxa de falsos positivos de 5,0% das taxas de detecção fornecidos pelo algoritmo alemã eram 86,6% de trissomia 21 e 93,6% para o trissomia 13/18 grupo (94,1% de trissomia 18 e 92,3% de trissomia 13), enquanto as taxas de detecção com o algoritmo de Inglês foram 86,1% de trissomia 21 e 78,7% para o trissomia 13/18 grupo (82,3% de trissomia 18 e 69,2% de trissomia 13).
Na detecção de trissomia 21 o programa de cálculo do risco de FMF Alemanha (PRC) produz resultados simular para o programa de Inglês. No entanto, na detecção de trissomia 13 e 18 parece haver uma vantagem do alemão sobre o programa de Inglês.

Fonte: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/uog.5419/full



Texto Original

First-trimester screening at 11–14 weeks of gestation has proven to be very useful in the early detection of chromosomal defects. Objective: The aim of this study was to compare the validity of two screening programs (FMF-D and FMF-UK) using maternal age, fetal nuchal translucency thickness (NT) and maternal serum free β-hCG and PAPP-A.
In 40 568 pregnant Caucasian women the risk for a chromosomal defect was calculated with the German program PRC (prenatal risk calculation) and the program of FMF-UK. As an appropriate measure how far outside the normal range of each woman/fetus with respect to each parameter is, in the German program the “degree of extremeness” (DOE) ( = deviation of the actual measurement value from the centre of the reference band expressed as multiples of the width of the respective section of the band) has been used, while the results of the English program are based on MOM values.
The entire group contained 234 chromosomal aberrations: 187 cases with trisomy 21, 34 cases with trisomy 18 and 13 cases with trisomy 13. Corresponding to a false positive rate of 5.0% the detection rates provided by the German algorithm were 86.6% for trisomy 21 and 93.6% for the trisomy 13/18 group (94.1% for trisomy 18 and 92.3% for trisomy 13) while the detection rates with the English algorithm were 86.1% for trisomy 21 and 78.7% for the trisomy 13/18 group (82.3% for trisomy 18 and 69.2% for trisomy 13).
In the detection of trisomy 21 the risk calculation program of FMF Germany (PRC) yields simular results to the English program. However, in the detection of trisomy 13 and 18 there seems to be an advantage of the German over the English program.

Desenvolvimento WSB