Você está em - Home - Artigos - Abaixo cálculo síndrome de risco para um feto gêmeo tendo em conta a translucência nucal na co-gêmeo.

Abaixo cálculo síndrome de risco para um feto gêmeo tendo em conta a translucência nucal na co-gêmeo.

O objetivo deste estudo foi descrever e ilustrar um método para calcular feto risco específico síndrome de Down em gêmeos, permitindo entre feto-translucência nucal correlação (NT).
O coeficiente de correlação entre feto de log NT, em múltiplos da mediana, foi estimada a partir de uma série de 325 gêmeos não afetadas após ajuste para viés ultra-sonografista. A bivariada log modelo gaussiano foi usado para calcular a razão de verossimilhança para discordantes e concordantes síndrome de Down. Aplicando-os ao risco antes idade específica materna rendeu riscos em gêmeos monozygous e dizygous. O risco médio ponderado foi então calculado com pesos relativos à corionicidade, gênero, reprodução assistida e etnia. O método foi ilustrado através de exemplos.
O coeficiente de correlação em gestações não afetadas foi de 0,45 (P <0,0001) e estimada em 0,12 e 0,04 em gêmeos discordantes e concordantes, respectivamente. Os exemplos mostram diferenças muito grandes nos riscos obtidos quando o grau de correlação em NT entre fetos é tomada em consideração, e quando as medições são tratados como independente.
Feto riscos específicos síndrome de Down na gémeos deve ser calculada utilizando o seu valor NT próprio, bem como a do co-dupla.

Fonte: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/20578258



Texto Original

The objective of this study was to describe and illustrate a method for calculating fetus-specific Down syndrome risk in twins, allowing for between-fetus nuchal translucency (NT) correlation.
The between-fetus correlation coefficient of log NT, in multiples of the median, was estimated from a series of 325 unaffected twins after adjustment for sonographer bias. A bivariate log Gaussian model was used to calculate likelihood ratios for discordant and concordant Down syndrome. Applying these to the prior maternal age-specific risk yielded risks in monozygous and dizygous twins. The weighted average risk was then computed with weights relating to chorionicity, gender, assisted reproduction and ethnicity. The method was illustrated using examples.
The correlation coefficient in unaffected pregnancies was 0.45 (P < 0.0001) and estimated to be 0.12 and 0.04 in discordant and concordant twins, respectively. The examples showed very large differences in the risks obtained when the extent of correlation in NT between fetuses is taken into account and when the measurements are treated as independent.
Fetus-specific Down syndrome risks in twins should be calculated using its own NT value as well as that of the co-twin.

Desenvolvimento WSB