Você está em - Home - Artigos - Medida da translucência nucal são altamente correlacionados em ambos os mono-e dicoriônicas pares de gêmeos.

Medida da translucência nucal são altamente correlacionados em ambos os mono-e dicoriônicas pares de gêmeos.

OBJETIVOS:
Para estabelecer a distribuição dos exames sorológicos e ultra-som no primeiro trimestre de Down marcadores da síndrome em gêmeos e identificar correlações de importância para o cálculo de risco.
MÉTODOS:
Translucência nucal (TN), os dados PAPP-A e betahCG foram extraídas de 181 gestações gemelares (31 mono e 150 dicoriônicas), com um resultado normal. Todas as gestações foram consecutiva e prospectivamente incluídos e analisados ​​no Estudo de Copenhague no primeiro trimestre. A variância da soma e da diferença dos valores de log MoM, NT em pares individuais foi usado para calcular a correlação.
RESULTADOS:
Os marcadores sorológicos não se correlacionam e eram quase duas vezes o valor visto em gestações únicas com uma mediana de PAPP-A mãe de 2,14 e uma mãe betahCG mediana livre de 2,06. Corionicidade não foi encontrado para influenciar o nível de marcadores bioquímicos. Em todos os pares de gémeos (r = 0,343, p <0,001, teste de F-), bem como mono-(r = 0,404, p = 0,011, teste de F) e gémeos dicoriônicas (r = 0,316, p <0,001, F-teste), houve uma correlação significativa entre log MoM NT em cada par.
CONCLUSÃO:
Como os valores de NT de fetos em gestações subseqüentes da mesma mulher não se correlacionam, a correlação entre NTs em gêmeos reflete que o NT é influenciada por fatores placentários e maternos específicos para a gravidez particular, por exemplo, o fornecimento de nutrientes ou vascularização. A correlação pode ser útil para melhorar a precisão da avaliação de risco pré-natal para síndrome de Down no primeiro trimestre de gravidez de gêmeos. Os marcadores serológicos foram elevados nos gémeos analisados ​​como descrito anteriormente.

Fonte: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=%22Nuchal+translucency+measurements+are+highly+correlated+in+both+mono-+and+dichorionic+twin+pairs.%22



Texto Original

OBJECTIVES:
To establish the distribution of serological and ultrasound first-trimester Down syndrome markers in twins and identify correlations of significance for risk calculation.
METHODS:
Nuchal translucency (NT), PAPP-A and betahCG data were extracted from 181 twin pregnancies (31 mono- and 150 dichorionic) with a normal outcome. All pregnancies were consecutively and prospectively included and examined in the Copenhagen First-Trimester Study. The variance of the sum and the difference of log MoM NT values in twin pairs was used to calculate the correlation.
RESULTS:
The serological markers did not correlate and were nearly twice the value seen in singleton pregnancies with a median PAPP-A MoM of 2.14 and a median free betahCG MoM of 2.06. Chorionicity was not found to influence the level of biochemical markers. In all twin pairs (r = 0.343, p < 0.001, F-test), as well as mono- (r = 0.404, p = 0.011, F-test) and dichorionic twins (r = 0.316, p < 0.001, F-test) there was a significant correlation between log MoM NT in each pair.
CONCLUSION:
As the NT values of fetuses in subsequent pregnancies from the same woman do not correlate, the correlation between NTs in twins reflects that the NT is influenced by placental and maternal factors specific for the particular pregnancy, for example, nutrient supply or vascularisation. The correlation may be useful to improve the precision of the prenatal risk assessment for Down syndrome in first-trimester twin pregnancies. The serological markers were elevated in the examined twins as previously described.

Desenvolvimento WSB